A vida é um icógnita, vida e morte, para muitos a morte é o término de tudo, para outros é o regressar a nossa casa que deixamos por algum tempo, isso que classificamos como vida poderá ser um lugar de expurgo. Se a vida é apenas viver e morrer, não faz nenhum sentido, a volta para o lugar de onde viemos poderá ser de alegria ou de insatisfação por não ter feito o melhor que poderíamos, e aqui não estou a falar de “nenhum céu e inferno criado pelos homens”, más da consciência que poderíamos termos aproveitado melhor as oportunidades, o que morre é a matéria que é perecível, apenas o “Espírito é Eterno”.

Quanto as coisas que deixamos desmoronar, isso aconteceu por falta de discernimento, não fomos o suficiente maduros e consciêntes para fazermos diferente. Recomeçar é preciso… Sabendo que teremos que agir diferentemente do que dantes, os tropeços anteriores serão como setas mostrando que devemos fazer diferente, este sobreaviso é o alerta. O fato de estarmos em assentos diferentes se deve ao fato de escolhas feitas consciênte e inconscientemente, ou seja, nada do que nos acontece é fruto de nosso destino, más das escolhas que fizemos, a somatória de todos os atos, só colhemos aquilo que plantamos, simples assim…

Francisco Oliveira.

Anúncios