Imagine-se chegando a nossa galáxia, a Via Láctea. Durante
milhares de anos você voa sem rumo entre as estrelas e os sistemas
solares. De vez em quando, gira em torno de um planeta — sem
enxergar o menor sinal de vida. Você já está prestes a ir embora da
Via Láctea quando, de repente, avista um planeta transbordando de
vida no meio de uma das múltiplas espirais da galáxia. Nesse exato
momento você acorda. A viagem foi um sonho! Mas você percebe que o
planeta que descobriu em seu sonho é o planeta onde você vive.
Você talvez seja jovem. É bem possível que tenha uma longa
vida pela frente. Mas você também sabe que a vida não dura para
sempre. De que maneira decidirá viver sua primeira e única viagem
ao planeta Terra? Que perguntas fará e que respostas dará?
Durante o café da manhã, o estranho sonho não lhe sai da
cabeça. Você se dá conta de que viver na Terra é uma oportunidade
fantástica. Então você abre o jornal. Talvez, em meio a seu
maravilhamento e a sua alegria pela vida, lhe ocorram pensamentos
sombrios. Você começa a pensar no que está lendo: florestas
derrubadas, poluição, buracos na camada de ozônio, armas
nucleares, radiação no meio ambiente, AIDS .

Até que ponto você considera o futuro deste raro planeta responsabilidade sua.
Muitas perguntas, mesmo as mais rotineiras, que lhe passam
pela cabeça quando você vai para a escola ou para o trabalho
nascem em seu íntimo. O amor e o sexo, as relações com os amigos e a
família, as notas nas provas e os estudos: tudo está conectado com
sua perspectiva, sua visão da vida.

A caminho de casa, você pode ir conversando sobre um jogo de
futebol, sobre sua próxima viagem nas férias de verão, sobre a chegada
do final do ano letivo. Mas até mesmo esses fatos estão relacionados
com sua perspectiva de vida. De que forma você decide passar seu
tempo livre? Entrará numa organização não-governamental? Ou vai
trabalhar nos momentos de folga para conseguir algum dinheiro
extra?
Mas, antes de tudo, há uma montanha de lição de casa para
fazer. No entanto, para que serve tudo isso? O que você vai ser
quando terminar a escola?
A noite, você se encontra com os amigos. Um deles conta que
mandou fazer seu mapa astral; acredita firmemente na astrologia. O
que será que lhe dá tanta certeza? Outro diz que tinha acabado de
pensar numa velha amiga quando ela lhe telefonou. Seria telepatia?
Afinal, a chamada percepção extra-sensorial é fato ou ficção? A
conversa avança para questões sobre a vida e a morte. Existe vida
após a morte?

E nesse ponto que você conta o sonho para eles. Você estava
fazendo uma longa viagem pelo espaço sideral. Cansado de tanto
gelo, das rochas e do calor escaldante, já ia se afastando da Via
Láctea quando, de repente, vislumbrou à distância um planeta azul e
branco. E foi nesse planeta que você acordou.
Você pergunta: “O que esse sonho significa?”. Será que nossos
sonhos podem nos dizer algo sobre nós mesmos?

Todos os direitos desta edição reservados à
EDITORA SCHWARCZ LTDA.
Rua Bandeira Paulista, 702, cj. 32
04532-002 — São Paulo — SP — Brasil
Telefone: (11) 3846-0801
Fax: (11) 3846-0814 http://www.companhiadasletras.com.br

Anúncios