Consciência humana e consciência divina
nc3a3o-c3a9-o-corpo-e-sim-a-mente-que-precisa-de-cura-universo-natural

Através de maya – e de sua consciência, a ignorância do homem com respeito a sua própria alma – a consciência humana se encontra afastada da Consciência Cósmica. A mente humana está sujeita às alterações e às limitações, mas a Consciência Cósmica está livre de toda restrição e jamais se compromete nas experiências da dualidade: as experiências de vida e morte, saúde e enfermidade, efêmeras dores e alegrias, etc. Sempre impera na mente divina uma imutável percepção da felicidade suprema. O processo de liberação da consciência humana se desenvolve através do treinamento por meio do estudo, das afirmações, da concentração e da meditação.

Este treinamento nos ensina a retrair nossa atenção das vibrações do corpo grosseiro e das incessantes flutuações dos pensamentos e emoções, capacitando-nos para perceber as vibrações mais sutis e estáveis da energia vital e dos estados mentais superiores.

Confia no divino poder que jaz em teu interior.
As pessoas dotadas de uma intensa consciência material, isto é, as que costumam identificar seu “ser”com o corpo físico, devem ser guiadas paulatinamente, a fim de que aprendam a depender cada vez menos dos medicamentos e da ajuda externa em geral, e a confiar mais no divino poder que habita em seu próprio interior.

************
“O conhecimento da evolução, da vida e da dissolução conduzem à completa emancipação das ataduras de Maya, ou o engano. Ao contemplar o ser no Ser Supremo, o homem conquista a liberdade eterna.” – Sutra 12, de A Ciência
Sagrada, de Swami Sri Yukteswar.

***************

Técnica das afirmações
24165d_d9681e617d3b4a3d99bf9deb2fe859f8

Regras preliminares:

1) Sentar-se de frente para o Norte ou Leste. Escolher uma cadeira de espaldar reto, sem suporte para os braços, que deve ser coberta com uma manta de lã. A lã serve para isolar o corpo das correntes magnéticas da terra, as quais tendem a ligar a mente às percepções materiais.

2) Fechar os olhos, concentrando a atenção na região do bulbo raquidiano ( a parte posterior do pescoço), salvo se as instruções específicas indicarem outra coisa. Manter as costas retas, o peito erguido, o abdome retraído porém relaxado. Inalar profundamente, exalando em seguida; repetir isto três vezes.

3) Relaxar o corpo, mantendo-se imóvel. Desalojar da mente todos os pensamentos inquietos e retirar a atenção de toda sensação corporal, seja esta térmica, auditiva, etc.

4) Não se deve pensar no tipo de cura que se necessita.

5) Afaste toda ansiedade, toda falta de confiança, toda preocupação. Tome consciência, de maneira serena e confiante, de que a divina lei opera efetivamente e é onipotente. Não permitir que a dúvida ou a desconfiança se apossem da mente; a fé e a concentração permitem que a lei opere sem nenhum obstáculo. Imprima-se na mente o pensamento de que todos os estados corporais estão sujeitos a mudança e são curáveis e de que a idéia de uma enfermidade constitui uma ilusão.

CURA-QUANTICATEMPO: As afirmações deveriam ser aplicadas ao despertar, pela manhã, ou durante o período de sonolência que antecede ao sono, à noite. quando se praticam as afirmações em grupo, as reuniões podem efetuar-se em qualquer hora que seja conveniente.

LUGAR: Dentro do possível, deve escolher-se um lugar silencioso e tranqüilo. Se for necessário reunir-se num local ruidoso, deve ignorar-se os ruídos e dedicar toda a atenção à prática devotada das afirmações.MÉTODO: Antes de começar as afirmações, deve-se limpar a mente de toda inquietude e de toda preocupação. Escolher a afirmação que se necessita e repeti-la completamente, começando em voz alta e baixando a voz progressivamente – fazendo a repetição cada vez mais lenta – até acabar num murmúrio. Continuar repetindo a afirmação apenas mentalmente, sem mover os lábios nem a língua, até alcançar uma profunda e ininterrupta concentração. Durante este tempo não se deve cair em estado de torpor, sonolência, mas sim, deve existir uma profunda continuidade de pensamento, fluindo sem interrupção.

Continuando-se com a afirmação mental, aprofundando cada vez mais,surgirá uma sensação de paz e felicidade crescentes. Durante o estado de profunda concentração, nossas afirmações mentais submergem na corrente do subconsciente, para retornar posteriormente à esfera da consciência, reforçadas com o poder de influir sobre a mente consciente através da lei do hábito.
No período da prática, no qual se experimenta uma crescente paz, tuas afirmações chegam cada vez mais fundo, penetrando no reino da supraconsciência; desse reino, regressam à consciência, desta vez dotadas de um poder ilimitado para influir sobre a mente consciente, para satisfazer teus desejos. Não albergues dúvida alguma, e te será possível comprovar o milagre desta fé científica.

Durante as afirmações praticadas coletivamente para curar as enfermidades físicas ou mentais de algum membro do grupo ou de outros, cuidar para que tanto o tom de voz como a força mental, a concentração e o sentido de fé e de paz com que se repetem as afirmações, sejam todos igualmente uniformes dentro do grupo.

As mentes mais fracas diminuem a força das afirmações coletivas e podem, inclusive, desviar o fluxo de poder do seu destino, a supraconsciência. Por isso é indispensável não efetuar nenhum movimento ( durante a prática ) nem permitir que a mente fique inquieta. Para alcançar o êxito, se requer a concentração de todos os membros do grupo.

Nas afirmações coletivas, o dirigente do grupo deverá ler as afirmações de forma rítmica e os participantes repetirão suas palavras com o mesmo ritmo e entonação.

Afirmações inspiradas pela alma
a1

As afirmações que aparecem no presente livro, foram saturadas pela inspiração da alma. Estas sementes de afirmações deverão ser semeadas na terra da paz supraconsciente e regadas pela tua fé e concentração, as quais criarão as vibrações internas ativas que promoverão a germinação das sementes.

Numerosos são os processos envolvidos entre a semeadura da semente da afirmação e a obtenção de seus frutos. A fim de que se produzam os resultados desejados, todas as condições necessárias para seu desenvolvimento deverão ser cumpridas. A semente da afirmação deve ser uma semente em bom estado: quer dizer, deve estar livre dos defeitos da dúvida, da inquietude e da falta de atenção. Se deverá semeá-la na mente e no coração de forma concentrada, serena e devota; e se deverá regá-la com uma repetição sempre fresca e profunda e com uma fé ilimitada.
Evite-se sempre a repetição mecânica. A isto se refere o mandato bíblico: “Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão” ( Êxodo – cap.20.vrs.7) A afirmações devem ser repetidas de forma firme, intensa e sincera, até que se alcance um poder tal, que uma ordem mental, uma poderosa instância interior, baste para modificar as células corporais e para exigir da alma que opere milagres.

Etapas do cântico mental

Recordemos, novamente, que as afirmações devem ser repetidas em voz alta, com a entonação apropriada, baixando logo o tom da voz até acabar em sussurro; porém, recorde-se acima de tudo, que a prática deverá ser feita com concentração e devoção. Desta forma, por meio da própria convicção com respeito à eficácia e à verdade das afirmações, os pensamentos ( nelas contidos) são conduzidos desde o sentido auditivo até o entendimento da mente consciente, daí à mente subconsciente ou automática e desta à mente supraconsciente. Os que crerem, serão curados por meio da prática destas afirmações.

As cinco etapas a seguir na repetição das afirmações são: repetição consciente em voz alta, repetição em sussurro, repetição mental, repetição subconsciente e repetição supraconsciente.

Om ou Amém, o som cósmico

A repetição subconsciente torna-se ininterrupta e automática. Quando as profundas vibrações internas das afirmações se transformam em realização, implantando-se nas mentes consciente, subconsciente e supraconsciente, então se chegou à prática da afirmação supraconsciente. O cantar supraconsciente consiste em manter a atenção fixa, ininterruptamente, na verdadeira Vibração Cósmica ( Om ou Amém) e não em um som imaginário.

À medida que se passa de uma etapa para outra na prática das afirmações, a atitude mental deverá mudar paralelamente, interiorizando-se e concentrando-se cada vez mais. A meta consiste em que, tanto a pessoa que pratica a afirmação como o processo da prática mesma e a afirmação em si, cheguem a identificar-se em uma só entidade indissolúvel. A mente deverá alcançar o mais profundo estado ( de concentração) em forma consciente – sem entrar em torpor, divagação mental ou sonolência – um estado em que a atenção se encontre tão intensamente focalizada, que todo pensamento se submirja e se funda em um só pensamento central, qual partículas de metal atraídas por um ímã irresistível.

Os três centros fisiológicos
24165d_d9681e617d3b4a3d99bf9deb2fe859f8

Durante as afirmações nas quais se aplica fundamentalmente a vontade, deverá fixar-se a atenção no ponto médio entre as sobrancelhas; quando se aplicam afirmações do tipo intelectual, o centro da concentração deverá ser o bulbo raquidiano; e nas afirmações de fervor, a concentração deverá focalizar o coração. Conforme a ocasião, o homem habitualmente fixa sua mente de forma automática em alguma dessas regiões fisiológicas; nos estado emocionais, por exemplo, se concentra no centro cardíaco com exclusão de todo resto do corpo. Por meio da prática das afirmações, se consegue o poder de dirigir a atenção, de forma consciente, às fontes vitais da vontade, do pensamento e do sentimento.

A fé absoluta e inquebrantável em Deus constitui o supremo método de cura instantânea. E o mais sublime e produtivo dos deveres humanos consiste em realizar um constante esforço por despertar uma fé semelhante.

Anúncios