Estimulação da energia vital.
mandalaa
Os poderes da vontade, da imaginação, do raciocínio e da emoção, não podem por si sós efetuar cura física alguma. Eles operam somente como agentes diversos os quais, de acordo com o temperamento de cada indivíduo, podem estimular a energia vital; mas é esta que cura a enfermidade. Em caso de paralisia do braço, por ex., se a vontade ou a imaginação são estimuladas de forma contínua, a energia vital pode fluir repentinamente aos tecidos enfermos, restabelecendo a normalidade do braço.

A repetição das afirmações deveria realizar-se de forma firme e continuada, para que a força da vontade, da razão ou da emoção, possua a intensidade suficiente para estimular a energia vital inativa, recanalizando-a para as funções normais. Jamais se deveria desprezar a importância dos esforços repetidos com uma profundidade cada vez maior.

Quando se planta uma árvore, o êxito da empresa depende de dois fatores: a potência da semente e as condições do terreno. Da mesma forma, quando se trata de curar uma enfermidade, dois fatores são essenciais: o poder do terapeuta e a receptividade do paciente.
Eis aqui duas citações bíblicas que demonstram que tanto o poder do terapeuta como a fé do enfermo são necessários: “Logo Jesus, sentindo em si mesmo a virtude ( a força curativa) que havia saído dele…..” “E ele lhe disse: Filha, tua fé te curou”.

mandala hOs grandes homens dotados de realização divina e do poder de curar os outros, não curam as enfermidades de maneira acidental, mas sim aplicam um conhecimento preciso. Compreendendo plenamente o controle da energia vital, eles projetam para o enfermo uma corrente estimulante, a qual, ao penetrar-lhe, é capaz de harmonizar o fluxo desta energia em seu organismo. Durante o processo de cura, tais homens provam como as leis psicofísicas da Natureza operam nos tecidos do enfermo, restabelecendo a normalidade.

Pessoas dotadas de maior grau de realização espiritual também são capazes tanto de curar-se a si mesmas como a outros, dirigindo mentalmente o fluxo da energia vital, através da representação visual interna, até a região afetada.

O restabelecimento da saúde física, mental ou espiritual, pode produzir-se instantaneamente. A escuridão produzida pelo tempo em determinado aposento, pode ser dissipada num instante, com o acender de uma luz mas não lutando por afugentar as trevas. Porém, ninguém pode predizer precisamente o momento da cura, de modo que nunca se deveria fixar um limite de tempo determinado para o acontecimento. É a fé – e não o tempo – o que determinará a consumação da cura. Os resultados dependerão do despertar correto da Energia Vital e do estado em que se encontrem as mentes consciente e subconsciente do indivíduo afetado.

A falta de fé paralisa a Energia Vital, criando obstáculos à obra perfeita deste médico divino, arquiteto do corpo e operário perfeito.
mandala m

O esforço e a atenção são fundamentais para alcançar o grau de profundidade na fé, na vontade ou na imaginação, que impulsionarão automaticamente a energia vital a operar a cura. Tanto a ansiedade como a expectativa com relação aos resultados debilitam a força da verdadeira fé. Se o homem não emprega sua vontade e sua fé, a energia vital permanece adormecida, inoperante.

Se requer certo tempo para revivificar a força de uma vontade, de uma fé ou de uma imaginação debilitadas num paciente que sofre de uma enfermidade crônica, pois os pensamentos mórbidos encontram-se sutilmente gravados em suas células cerebrais.

Assim como o mau hábito da “consciência da enfermidade” necessita de um longo tempo para desenvolver-se, precisa-se também de um certo tempo para que o bom hábito da “consciência da saúde” se restabeleça.

Se afirmas, por ex.: “Sou saudável”, mas simultaneamente pensas, no mais fundo da tua mente, que essa afirmação é irreal, o resultado será semelhante ao que se obteria ingerindo-se uma potente droga, tomando ao mesmo tempo outro fármaco que fosse oposto aos efeitos da primeira. Igualmente ao uso de qualquer medicamento, quando se emprega o pensamento com o objetivo de obter uma cura, deve tomar-se a precaução de não neutralizar os pensamentos curativos mediante pensamentos negativos. Para que um pensamento possa operar com êxito, deverá estar imbuído de uma força de vontade tal que seja capaz de resistir a oposição de pensamentos contrários.

O poder das afirmações está na verdade
afirmacao-cientifica-de-cura-yogananda

Para que possam ser efetivos, os pensamentos devem ser compreendidos e aplicados corretamente. Ao penetrar pela primeira vez na mente humana, as idéias costumam fazê-lo de forma crua,sem qualquer digestão; para serem assimiladas requerem, pois, uma profunda reflexão. Um pensamento desprovido de convicção espiritual carece de todo valor. É por isso que quem aplica as afirmações sem compreender a verdade na qual se baseiam, isto é, a indissolúvel união entre o homem e Deus, obtém resultados muito pobres; e assim, lamenta-se a carência do poder curativo dos pensamentos.

************
Meditação:
“O Deus da paz dirige hoje minhas ações, no trono de meus pensamentos silenciosos”.

************

Cura física, mental e espiritual
mandalao

Em seu aspecto mortal, o homem está dotado de uma natureza tríplice e anseia pela libertação de todas as formas de sofrimento, isto é:

1) A cura das enfermidades corporais.
2) A cura das enfermidades da mente – enfermidades psicológicas – tais como: o medo, a raiva, os maus hábitos, a consciência do fracasso, falta de confiança e iniciativa, etc.
3) A cura das enfermidades do espírito, tais como: a indiferença,a falta de um propósito na vida, o dogmatismo e a soberba intelectual, o ceticismo, o satisfazer-se com o aspecto material da existência e a ignorância tanto das leis da vida como da divindade do homem.

É de fundamental importância dar igual valor à prevenção e à cura destes três tipos de enfermidades simultaneamente.

A maioria das pessoas fixa sua atenção na cura dos problemas físicos exclusivamente, por serem estes mais tangíveis e óbvios. Mas não se apercebe do fato de que as verdadeiras causas de todas as aflições humanas estão nas perturbações mentais – tais como a ansiedade, o egoísmo, etc.- e na cegueira espiritual, que impede de perceber o divino significado da vida.

Uma vez que o homem tenha destruído em si as bactérias mentais da intolerância, da raiva e do medo, e tenha libertado sua alma do poder da ignorância, é muito pouco provável que sofra de enfermidades físicas ou de privações materiais.

Como prevenir as enfermidades físicas
mandala CURA

A obediência às leis físicas de Deus, constitui o melhor método para prevenir toda a enfermidade corporal.

Evita os excessos na alimentação. Uma grande maioria de pessoas morre por causa de sua própria gula e de sua ignorância com respeito aos hábitos dietéticos corretos.

Obedece as divinas leis de higiene. A prática da higiene da pureza mental é superior à higiene física mas nem por isso se deve desprezar a importância desta última. Não vivas, contudo, seguindo regras de higiene tão rígidas que ao menor desvio delas te perturbes.

Previne o desgaste físico, mediante o domínio do método apropriado para conservar a energia física e para prover o corpo de uma inesgotável quantidade de energia vital, através da prática dos exercícios da Self Realization Fellowship.

Previne o endurecimento das artérias por meio da dieta adequada.

Evita submeter o coração a um trabalho excessivo; o medo e a raiva fatigam este órgão. Tanto através da prática do método da Self Realization Fellowship, como do cultivo da serenidade mental, oferece ao coração o repouso necessário.

Se estimamos que a quantidade de sangue expulsa em cada contração dos ventrículos do coração soma em torno de 115 ml, este órgão moveria um peso equivalente a oito kilogramas de sangue em um minuto. Assim, pois, no lapso de um dia, o coração impeliria aproximadamente 12 toneladas de sangue e, em um ano este valor ascenderia a 4.000 toneladas. Estas cifras demonstram o enorme trabalho desenvolvido pelo coração.

Geralmente considera-se que o coração repousa entre cada contração ( durante o período diastólico ou de expansão) sendo que receberia, a cada 24 horas, um descanso total de 9 horas. Este período diastólico, todavia, não corresponde a um verdadeiro repouso; mas sim, constitui simplesmente uma etapa de preparação para o movimento sistólico seguinte. As vibrações provocadas pela contração dos ventrículos reverberam através dos tecidos cardíacos durante seu relaxamento e, por tanto, o coração nunca se encontra realmente em repouso.

Estando o músculo cardíaco submetido dia e noite a um contínuo desgaste de energia, naturalmente tende a extenuar-se. Por conseguinte, seria de considerável valor para a conservação da saúde, proporcionar a este músculo um repouso adequado. O controle consciente do sono, o aprender a dormir e a despertar à vontade, constituem parte do treinamento iogue, sendo uma das fases que capacita o homem para regular os batimento cardíacos. Quando se é capaz de controlar conscientemente o palpitar do coração, se alcançou o domínio sobre a morte. Tanto o descanso físico como a renovação da energia produzidos durante o sono normal, constituem somente um pálido reflexo da maravilhosa calma e fortaleza obtidas através do “sono consciente”, no qual, inclusive, o coração repousa.

Disse S.Paulo (Coríntios 15:31): “pela glória que em ordem a vós outros tenho em Cristo Jesus, nosso Senhor, cada dia morro”, isto é, a santa paz que acompanha à Consciência do Cristo, descansa ou detém o coração. Numerosas são as passagens bíblicas que revelam o fato de que os antigos profetas dominavam a arte do repouso cardíaco, fosse através da meditação científica ou da total entrega espiritual a Deus.

No ano de 1837, conhecido faquir hindu, chamado Sadhu Haridas, foi sepultado por ordem de Ranjit Singh, Maharajá de Punjab, como parte de um experimento rigorosamente controlado.

Sob constante vigilância, este homem permaneceu enterrado durante 40 dias no interior de uma cavidade completamente amurada. Ao final do prazo, seu corpo foi desenterrado ante a presença de numerosos dignitários da corte, além de alguns cavalheiros ingleses, entre os quais estava o Coronel Sir C.M.Wade, de Londres. Sadhu Haridas reassumiu a respiração e se reintegrou à vida normal. Em um experimento anterior, dirigido pelo Rajá Dhyan Singh , em Jamu, Cachemira, Sadhu Haridas permaneceu sepultado durante 4 meses. Este homem havia dominado tanto a arte de controlar como de fazer descansar o coração.

Como prevenir as enfermidade mentais

Cultivar a paz e a confiança em Deus. Libera a tua mente de todo pensamento perturbador, preenchendo-a de amor e de alegria. Toma consciência da superioridade da cura do tipo mental sobre a terapia física. Afasta os maus hábitos, sob cuja influência tua vida se torna infeliz.

Como prevenir as enfermidades espirituais
mandalaq

É possível tornar nossas mentes cada vez mais espirituais, mediante o método de libertar-nos de todo conceito de mortalidade e de mutabilidade, conceitos estes que limitam nosso ser. O corpo não é senão vibração materializada e deveria ser reconhecido como tal. A consciência da enfermidade, da decadência e da morte, pode ser desalojada por meio da compreensão científica tanto das profundas leis que unificam a matéria e o Espírito, como da qualidade ilusória da manifestação do Espírito em forma de matéria, do Infinito em forma finita. Crê firmemente que foste criado à imagem do Pai e que, portanto, és imortal e perfeito.

A ciência já comprovou inclusive que a mais ínfima partícula de matéria ou a menor onda de energia, são indestrutíveis; a alma – ou a essência espiritual do homem – é também indestrutível.
A matéria sofre mudanças; a alma sofre experiências mutatórias. Às mudanças radicais se denomina morte; mas a morte – ou a mudança da forma física – não altera nem destrói a essência espiritual.

Numerosos são os métodos de concentração e de meditação que costumam ensinar, mas os métodos da Self Realization Fellowship são os mais efetivos. Aplica em tua vida diária a paz e o equilíbrio que experimentares durante a prática da concentração e da meditação.Conserva tua equanimidade inclusive em meio a circunstâncias difíceis. Não te deixes dominar por emoções violentas; mesmo em frente aos acontecimentos mais adversos, ergue-te imperturbável.

Avaliação dos métodos terapêuticos
mandalad

Geralmente considera-se que a enfermidade é produzida por causas externas, materiais. Poucos têm consciência de que a causa do processo jaz na inatividade da energia vital interna. Quando os veículos celulares ou tecidulares da energia vital se encontram seriamente prejudicados, esta energia se retira da região afetada, dando origem ao fenômeno da perturbação. Tanto as drogas como as massagens e a estimulação elétrica, atuam sobre as células meramente como ativantes, ajudando a induzir a energia vital a reintegrar-se à sua obra de manutenção e reparação.

Não deveríamos ser extremistas em nenhum sentido, mas sim adotar qualquer método terapêutico que consideremos conveniente, de acordo com nossas convicções individuais. Tanto as drogas como o alimento possuem uma ação química definida sobre o sangue e sobre os tecidos. Uma vez que fazemos uso dos alimentos para nos mantermos, por que haveríamos de desprezar os efeitos dos medicamentos ou de outros meios terapêuticos físicos sobre nosso corpo? Enquanto a consciência da matéria imperar no homem, os métodos físicos de cura serão sempre úteis, mesmo quando tenham limitações, devido ao fato de que são aplicados exteriormente.

As drogas podem ajudar quimicamente, através de sua ação sobre o sangue e os tecidos; a aplicação de métodos de estimulação elétrica também podem ser de utilidade. Mas, nem os medicamentos nem a eletricidade são capazes de curar sozinhos uma enfermidade; tudo o que podem fazer é estimular ou induzir a energia vital a retornar à região enferma que abandonou. Se nos for possível manejar a ação da energia vital em forma direta, é conveniente prescindir de todo agente terapêutico externo, seja este uma droga ou a aplicação da eletricidade ou de qualquer outro instrumento intermediário.

Aplicação das leis divinas no plano material
mandalal

Os ungüentos podem ser de utilidade no tratamento das escoriações, do prurido, das feridas superficiais, etc. Contudo, se fraturaste uma perna ou um braço, não é necessário dar à energia vital o trabalho de reacomodar os ossos deslocados, pois que um traumatologista – um filho de Deus, capaz de servir como instrumento Dele – pode tratar da fratura com o emprego de sua perícia e de seu conhecimento das leis de Deus aplicadas ao mundo material. Se, mediante o poder mental, és capaz de curar instantaneamente teus ossos quebrados, fá-l o assim; mas, se careces desse poder, seria insensato que o aguardasses adquirir para curar-te.

Podemos ajudar a remover ou aliviar a congestão dos nervos ou das vértebras por meio do jejum, das massagens, dos tratamentos osteopáticos e reumatológicos, das posturas de Yoga, etc., facilitando assim o livre fluxo da energia vital.

Como adquirir poder sobre a energia vital
mandala1

A cura mental é superior a todos os métodos de cura física porque a vontade, a imaginação, a fé e a razão constituem estados de consciência, que atuam em forma efetiva diretamente desde o interior. Elas conduzem o poder motivador que estimula e dirige a energia vital, induzindo-a a desenvolver qualquer tarefa específica.

Tanto a autossugestão como o uso de diversos tipos de afirmações são de utilidade na estimulação da energia vital, mas nem sempre são eficazes. Isto se deve ao fato de que quem pratica estes métodos, freqüentemente os pratica de forma exclusivamente mental, sem manejar conscientemente a energia vital e, portanto, sem estabelecer conexão fisiológica alguma ( entre mente e matéria). Quando se combinam as técnicas psicofisiológicas com o poder da vontade, da fé e da razão, controlando e dirigindo a energia vital de tal forma que se contate com o estado supraconsciente, a cura é segura. Neste bem-aventurado estado da Realidade, compreendemos a indissolúvel unidade existente entre a matéria e o Espírito, superando assim todo estado de perturbação.

Os ensinamentos da Self Realization Fellowship propiciam o modus operandi para adestrar a vontade, de forma que se seja capaz de dirigir a qualquer região do corpo a corrente da energia vital que efetivamente vibra nele. Através da aplicação deste método, é possível perceber definidamente o fluxo interno da Força Cósmica Vibratória.

Anúncios